jump to navigation

Chapter I – P003 03/09/2012

Posted by Frank Killer in Chapter I, Planemo.
Tags: , , , , , , , , ,
trackback

Somente uma pequena quantidade de estrelas não possui corpos astrais opacos, como grandes estrelas como Antares e, algumas outras estrelas, classificadas como estrelas vermelhas ou vermelho-escuras, que são jovens e envolvidas por grande quantidade do Hidrogênio atraída por elas do espaço circundante. No entanto essas estrelas constituem ou fazem parte de sistemas estelares múltiplos ou de aglomerados estelares em sua maioria. A quantidade de Hélio dessas estrelas não ultrapassa 10% e, consequentemente, é ínfima a quantidade de Carbono, Oxigênio e outros elementos pesados, produzida por fusões nas reações termonucleares no interior dessas estrelas. A tendência para “fabricar” muito Ferro é marcante nessas estrelas e, explodem em supernovas devido à instabilidade gravitacional criada assim.

Embora se suponha que todos os elementos mais pesados que o Hidrogênio sejam criados em reações termonucleares no interior das estrelas, desconfia-se que alguns elementos químicos pesados sejam produzidos em outro tipo de reação que ocorre nas supermassas, quando elementos comuns são submetidos às muitíssimas altas pressões gravitacionais, magnéticas e densimétricas. Fragmentos desses elementos vagam pelo espaço após as espetaculares explosões dessas supermassas.

Alguns elementos componentes da exotiliga ainda não foram convenientemente estudados e são elementos provavelmente formados nas supermassas, porém não se sabe ainda nem se são elementos químicos ou partículas subatômicas. Nesse último caso a exotiliga seria um elemento químico e, não um composto ou liga. Seria necessário fazer testes utilizando um acelerador de partículas, equipamento que está disponível somente na Terra, porém eles na Terra não divulgam certas informações, tidas como classificadas. Talvez, na Frota, somente o Comodoro saiba essas informações ou possivelmente nem ele.

Possui forte coesão (a exotiliga) e, é altamente resistente à redução termonuclear. Alguns teóricos e cientistas da Frota sustentam que eles, os componentes hipotéticos, são produzidos no núcleo de estrelas muito grandes e quentes, mas essa corrente de pensamento está perdendo terreno em relação aos teóricos das supermassas, que incluem as estrelas negras, ou sem luz. Essas estrelas são tão densas e possuem uma força gravitacional tão poderosa, que conseguem reter até a luz que emitem.

As estrelas negras eram conhecidas antigamente como “buracos-negros”, mas esse nome tão assustador foi depois mudado para estrelas negras, que é o que elas realmente são. Possuem algumas características diferentes das outras, mas não passa de estrelas normais, como se sabe hoje, apesar de não serem muitas e só existirem quase exclusivamente próximas ou no núcleo de algumas ou todas as galáxias.

Muitas teorias mirabolantes e fantásticas relacionadas ou não com as estrelas negras e suas explosões, do passado recente, foram desautorizadas ou abandonadas, como o Big Bang originante do Universo, o Teorema de Helm-Brunswick e a teoria das supercorrentes ou supercordas e muitas outras, bem como o absurdo do deslocamento através do espaço utilizando atalhos gerados por “dobramentos espaciais” e “minhocas” temporais (warm holes), uma técnica maluca que pretende dobrar ou moldar o espaço para encurtar distâncias, derivadas, algumas, de interpretações apressadas da Física teórica, da Física Quântica e outras. Esses sonhadores da Dobra Espacial ainda estão em voga atualmente, tentando fazer ou provar que é possível fazer isso, principalmente os que eram contra o projeto que criou a Frota.

Only a small number of stars do not have opaque astral bodies, as big stars like Antares and some other stars, classified as red or dark red stars, and they are young and surrounded by large amounts of Hydrogen attracted to the space surrounding them. However these stars constitute or form part of multiple-star systems and star clusters in most cases. The amount of helium in these stars does not exceed 10% and, consequently, is tiny the amount of carbon, oxygen and other heavy elements, produced by fusion in thermonuclear reactions inside these stars. Tendency to “fabricate” Iron is very strong in these stars, and explode in supernovae due to gravitational instability created thereby.

Although it is supposed that all elements heavier than Hydrogen is created in thermonuclear reactions inside stars, they suspects that some heavy chemical elements are produced in another type of reaction that occurs in supermassas, where common elements are exposed to very many high pressures gravitational, magnetic and “densimetric”. Fragments of these elements roam the space after the spectacular explosions of these supermassas.

Some elements of exotiliga components have not yet been adequately studied and are elements probably formed in supermassas, but it is not known if it is chemical elements or subatomic particles. In the latter case the exotiliga would be a chemical element and not a compound or alloy. It would need to experiment using a particle accelerator, equipment that is available only on Earth, but on Earth they do not disclose certain information, considered classified. Perhaps, in Fleet, only the Commodore knows this information or possibly even not he.

It has strong cohesion (the exotiliga) and is highly resistant to thermonuclear reduction. Some theorists and scientists of the Fleet argue that they, the hypothetical components, are produced in the core of stars too big and hot, but the current thinking is losing ground in relation to the theoretical of the supermassas, which include black stars, with no light. These stars are so dense and have a gravitational force so powerful, that it can hold up the light they emit.

The Black Stars were formerly known as “black holes”, but this name so scary was later changed for black stars, which is what they really are. Have some different characteristics from the others, but is merely normal stars, as it is known today, although not many, and there are only close to, or almost exclusively, in the nucleus of some or all of galaxies.

Many outlandish and fantastic theories related or not with black stars and their explosions, in the recent past, were unauthorized or abandoned, as the Big Bang Theory, originator of the Universe, Theorem of Helm-Brunswick and the theory of superstrings or “supercorrentes” and many others, well as nonsense displacement using shortcuts through the space and time, generated by “folding space” and “time worms” (warm holes), a technique which intends to double nuts or molding space for short distances, derivatives, some, of hasty interpretations of Theoretical Physics, Quantum Physics and others. These dreamers of Warp are still in vogue today, trying to do or prove that they can do this, especially those who were against the project that created the Fleet.

Comments»

No comments yet — be the first.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: